Skinpress Rss

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Tipos e Sintomas do Autismo

8


Sintomas do Autismo



Autismo é uma desordem na qual uma criança jovem não pode desenvolver relações sociais normais, se comporta de modo compulsivo e ritualista, e geralmente não desenvolve inteligência normal.
O que é o Autismo?
O autismo é uma patologia diferente do retardo mental ou da lesão cerebral, embora algumas crianças com autismo também tenham essas doenças.
Sinais de autismo normalmente aparecem no primeiro ano de vida e sempre antes dos três anos de idade. A desordem é duas a quatro vezes mais comum em meninos do que em meninas.
Causas do Autismo
A causa do autismo não é conhecida. Estudos de gêmeos idênticos indicam que a desordem pode ser, em parte, genética, porque tende a acontecer em ambos os gêmeos se acontecer em um. Embora a maioria dos casos não tenha nenhuma causa óbvia, alguns podem estar relacionados a uma infecção viral (por exemplo, rubéola congênita ou doença de inclusão citomegálica), fenilcetonúria (uma deficiência herdada de enzima), ou a síndrome do X frágil (uma dosagem cromossômica).
Sintomas e diagnóstico do Autismo
Uma criança autista prefere estar só, não forma relações pessoais íntimas, não abraça, evita contato de olho, resiste às mudanças, é excessivamente presa a objetos familiares e repete continuamente certos atos e rituais. A criança pode começar a falar depois de outras crianças da mesma idade, pode usar o idioma de um modo estranho, ou pode não conseguir  por não poder ou não querer  falar nada. Quando falamos com a criança, ela freqüentemente tem dificuldade em entender o que foi dito. Ela pode repetir as palavras que são ditas a ela (ecolalia) e inverte o uso normal de pronomes, principalmente usando o tu em vez de eu ou mim ao se referir a si própria.
Sintomas de autismo em uma criança levam o médico ao diagnóstico, que é feito através da observação. Embora nenhum teste específico para autismo esteja disponível, o médico pode executar certos testes para procurar outras causas de desordem cerebral.
A maioria das crianças autistas tem desempenho intelectual desigual, assim, testar a inteligência não é uma tarefa simples. Pode ser necessário repetir os testes várias vezes. Crianças autistas normalmente se saem melhor nos itens de desempenho (habilidades motoras e espaciais) do que nos itens verbais durante testes padrão de Q.I. Acredita-se que aproximadamente 70 por cento das crianças com autismo têm algum grau de retardamento mental (Q.I. menor do que 70).
Entre 20 e 40 por cento das crianças autistas, especialmente aquelas com um Q.I. abaixo de 50, começam a ter convulsões antes da adolescência.
Algumas crianças autistas apresentam aumento dos ventrículos cerebrais que podem ser vistos na tomografia cerebral computadorizada. Em adultos com autismo, as imagens da ressonância magnética podem mostrar anormalidades cerebrais adicionais.
Uma variante do autismo, às vezes chamada de desordem desenvolvimental pervasiva de início na infância ou autismo atípico, pode ter início mais tardio, até os 12 anos de idade. Assim como a criança com autismo de início precoce, a criança com autismo atípico não desenvolve relacionamentos sociais normais e freqüentemente apresenta maneirismos bizarros e padrões anormais de fala. Essas crianças também podem ter síndrome de Tourette, doença obsessivo-compulsiva ou hiperatividade.
Assim, pode ser muito difícil para o médico diferenciar entre essas condições.
Prognóstico e tratamento do Autismo
Os sintomas de autismo geralmente persistem ao longo de toda a vida.
Muitos especialistas acreditam que o prognóstico é fortemente relacionado a quanto idioma utilizável a criança adquiriu até os sete anos de idade. Crianças autistas com inteligência subnormal - por exemplo, aquelas com Q.I. abaixo de 50 em testes padrão - provavelmente irão precisar de cuidado institucional em tempo integral quando adultos.
Crianças autistas na faixa de Q.I. próximo ao normal ou mais alto, freqüentemente se beneficiam de psicoterapia e educação especial.
Fonoterapia é iniciada precocemente bem como a terapia ocupacional e a fisioterapia.
A linguagem dos sinais às vezes é utilizada para a comunicação com crianças mudas, embora seus benefícios sejam desconhecidos. Terapia comportamental pode ajudar crianças severamente autistas a se controlarem em casa e na escola. Essa terapia é útil quando uma criança autista testar a paciência de até mesmo os pais mais amorosos e os professores mais dedicados.
Lista de Checagem do Autismo
A lista serve como orientação para o diagnóstico. Como regra os indivíduos com autismo apresentam pelo menos 50% das características relacionadas. Os sintomas podem variar de intensidade ou com a idade.
 Tipos de Transtornos do Espectro do Autismo   Compreender os diferentes tipos de autismo pode ajudar os professores e as expectativas dos pais de forma e trabalhar em áreas de desafio. Se você está preocupado que você ou seu filho pode ter um desses transtornos de desenvolvimento, é importante falar com o seu médico ou profissional de educação especial imediatamente. De acordo com um estudo publicado na revista Pesquisa em deficiências de desenvolvimento, a intervenção precoce e o tratamento pode melhorar drasticamente o funcionamento de uma criança, não importa que tipo de autismo que tenha. 
Autismo clássico   Caracterizada por problemas com a comunicação, interação social e comportamentos repetitivos, autismo clássico é tipicamente diagnosticado antes dos três anos. Sinais de alerta incluem o desenvolvimento da linguagem atrasada, falta de apontador ou gesticulando, mostrando falta de objetos, e auto-estimulação comportamento como balançar ou bater as mãos. Na maioria dos casos, a doença provoca atrasos significativos no desenvolvimento e os pais ou cuidadores notar que há algo acontecendo durante os anos da criança. No entanto, em casos de alto grau de funcionamento, a criança pode ser ter cinco anos de idade ou mais, antes que ele ou ela receba um diagnóstico.Autismo clássico pode variar de leve ou de alto funcionamento a grave ou de baixo funcionamento:

    
Autismo de alto funcionamento envolve sintomas como competências linguísticas em atraso ou não-funcional, comprometendo o desenvolvimento social, ou a falta da capacidade de "role play" com os brinquedos e fazer outras atividades lúdicas que as crianças imaginativas neurotípicas fazem. No entanto, as pessoas com autismo de alto funcionamento tem um QI na faixa normal e podem exibir nenhum do comportamento compulsivo ou auto-destrutivo, muitas vezes visto em autismo de baixo funcionamento.
   Autismo de baixo funcionamento
 é um caso mais grave da doença. Os sintomas do autismo são profundos e envolvem déficits graves em habilidades de comunicação, habilidades sociais pobres, e  movimentos repetitivos 
estereotipados . Geralmente, o autismo de baixo funcionamento está associado com um QI abaixo da média.

 
Síndrome de Asperger   Apesar de não ser incluída como um diagnóstico separado na última revisão do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), muitas pessoas têm sido marcadas com Síndrome de Asperger. Este tipo de autismo de alto funcionamento tem algumas características distintas, incluindo excepcionais habilidades verbais, problemas com o jogo simbólico, problemas com habilidades sociais, desafios que envolvam o desenvolvimento da motricidade fina e grossa, e intenso, ou mesmo obsessivo interesses especiais.Síndrome de Asperger se diferencia do autismo clássico em que não implica qualquer atraso de linguagem significativo ou prejuízo. No entanto, crianças e adultos com Asperger pode encontrar no uso funcional da linguagem, um desafio. Por exemplo, eles podem ser capazes de rotular milhares de objetos, mas podem lutar para pedir ajuda usando um desses itens. 
Transtorno Invasivo do Desenvolvimento - Sem Outra Especificação (PDD-NOS)   Transtorno Invasivo do Desenvolvimento - Sem Outra Especificação (PDD-NOS) é outro transtorno do espectro do autismo, que não mais realiza um diagnóstico oficial separado no DSM-V. Em vez disso, profissionais de saúde mental irão diagnosticar esses indivíduos com autismo de alto funcionamento ou de baixo. Também conhecido como autismo atípico, PDD-NOS envolve alguns, mas não de todas as características clássicas de autismo. As pessoas diagnosticadas com PDD-NOS podem lutar com a linguagem ou as habilidades sociais e comportamentos repetitivos, mas eles não podem encontrar desafios em todas as três áreas. Esta desordem difere de Síndrome de Asperger por causa das habilidades linguísticas; algumas pessoas com PDD-NOS podem ter atrasos de linguagem. 
Transtorno de Rett   Uma vez considerado um transtorno do espectro do autismo, Síndrome de Rett não será incluída no espectro do autismo no DSM-V. Isto é porque Transtorno de Rett é causado por uma mutação genética. Apesar de os sintomas da desordem, que incluem a perda de habilidades sociais e de comunicação, imitar o autismo clássico, a doença passa por diversas fases diferentes. Normalmente, as crianças diagnosticadas com Transtorno de Rett superam muitos dos desafios que são semelhantes ao autismo. Podem enfrentar outros desafios, incluindo a deterioração de habilidades motoras e problemas com a postura, que não afetam a maioria das pessoas do espectro do autismo. 
Transtorno Desintegrativo da Infância   Outro transtorno do espectro do autismo, que não vai levar um diagnóstico separado no DSM-V, Transtorno Desintegrativo da Infância (CDD) é caracterizado por uma perda de comunicação e habilidades sociais entre as idades de dois e quatro anos. Este transtorno tem muito em comum com o autismo regressivo, e será classificado como um transtorno do espectro do autismo em geral. 
Procure ajuda se você está preocupado   Compreender os diferentes tipos de autismo, se esses transtornos têm um diagnóstico oficial separado ou não, pode ser muito útil ao formar expectativas, projetando um plano de tratamento, e experimentar com estratégias comportamentais. Com todos os transtornos do espectro do autismo, é importante procurar ajuda logo que você suspeitar que algo não pode estar certo. Sendo ativamente envolvido no tratamento é a maior coisa que você pode fazer para ajudar seu filho ou você mesmo superar alguns dos desafios de transtornos do espectro do autismo


Fonte:http://www.autismoinfantil.com.br/sintomas-do-autismo.html
http://espacoautista.blogspot.com.br/2012/10/tipos-de-autismo.html

8 comentários:

  • 29 de novembro de 2012 15:47

    Achei interessante essa postagem, conhecia por ouvir falar, mas ainda não havia lido a respeito.
    Obrigada por partilhar conosco.

    Linda noite pra você!

    Abçs
    Mundyn

  • 30 de novembro de 2012 03:13

    Obrigada. É importante saber e observar os primeiros sinais desse transtorno e o quanto antes buscar auxilio necessário. Fico feliz que de certa forma contribuo para esclarecer e informar.
    Abraços.

  • 15 de junho de 2013 17:56
    Anônimo :

    boa noite descobri recentemente que meu filho de 2anos e meio é autista,gostaria de trocar informacoes com maes de autistas meu email é :lisbelahtinha@hotmail.com

  • 6 de novembro de 2013 11:10
    Anônimo :

    ola,tenho uma linda filha que aos 3 anos foi diagnosticada com autismo,,ela não falava,gritava muito, não respondia quando chamavamos ,ela não dormia direito quando bebe,ela foi tratada e hoje aos 7 anos esta no 2ano,já lê e escreve perfeitamente, o médico ficou maravilhado de como ela progredio,não desista creia no SENHOR ,e as bençãos chegarão , mesmo sendo demorado o processo,ela falou aos 4 anos ,e até os 4 anos e meio ainda não sabia usar o banheiro,mas hoje é uma benção,ela faz tudo com uma criança normal da idade dela.

  • 21 de dezembro de 2013 19:30
    Anônimo :

    tenho um filho de 3 anos que foi diagnosticado como autista.estou tão perdida!

  • 22 de dezembro de 2013 03:52

    Olá,

    Posso imaginar como se sente. Mas quero que saiba que não estará só nessa caminhada, seja tendo o apoio de familiares, amigos e dos profissionais que irão acompanhar. O que eu puder lhe informar e orientar pode contar comigo, me envie emails ou se quiser me ligar deixo meu telefone(19-983543447) fique á vontade. Abraços.
    Att,
    Taismara

  • 13 de maio de 2014 20:24
    Anônimo :

    Uma pessoa que, desde pequeno, é muito sensível a explicações detalhadas, como se o som da voz do outro o incomodasse, aliás, não gosta até hoje, de ouvir muito falatório (a não ser assuntos de seu interesse específico) com alguns campos de interesse mais intensos, muito ansioso, com dificuldade para fazer amizade com outras crianças , muito desconfiado com estranhos, muito inteligente, muito dom e gosto para música , gosto por assuntos como astronomia, desajeitado no trato social (como se fora retardado socialmente) porém muito inteligente em outras áreas, Dificuldade de socializar-se. Parece ter os ouvidos extremamente sensíveis... medo de estranhos, medo de balançar-se até em pau de arara, de descer escadas, e, uma característica forte: não responder quando inquirido quandp inquirido se havia feito aquela arte, ou o porque de fazê-lo. Olhava para mim mas não respondia de jeito nenhum. Não entregava bilhetes à professora nem dela para mim.... Até hoje não consegui identificar o que tem. Já foi à Psicologa por mais de 2 anos quando criança...Isso teria alguma coisa a ver com Asperger ou outro tipo de autismo? (Hoje a pessoa é adulta, mas tem limitações para tornar-se independente e autossuficiente. Agradeço alguma orientação.

  • 9 de setembro de 2014 19:51
    Anônimo :

    nossa estou sem chão,acabei de confirmar que meu primogênito tem autismo, não sei por onde começar

Postar um comentário